Faça a sua Doação!

      

Quem está Online!

Nós temos 1511 visitantes online
Oração, um bálsamo para sua alma PDF Imprimir E-mail

67eb398732a1e40c0332d4a7aa35e6a4_XL

Por Padre Agostinho Maria de Hipona, fmdj

ORAÇÃO, UM BÁLSAMO PARA SUA ALMA

Gostaria de iniciar este artigo sobre oração com algumas mensagens de Nossa Senhora dada a seus filhos do mundo inteiro, através dos videntes do pequeno vilarejo chamado Medjugorje. Estas mensagens nos ajudarão a meditar sobre a importância da oração e o quanto o amor da Gospa (Nossa Senhora em Croata) é imenso por cada um de nós seus filhos e nos exorta a viver a oração.

Essas mensagens nos são dadas em Medjugorje, desde junho de 1981, e de lá para cá vemos muitos frutos da ação de Deus pela intercessão de sua Mãe Santíssima naquele pequeno e singelo lugar. Nossa Fraternidade, por exemplo, é fruto de tal aparição.

Para iniciarmos nossa meditação vejamos as seguintes mensagens:

“Rezem e jejuem! Se lhes repito sempre que rezem, não pensem que sua oração não seja boa, mas faço isso porque desejo convidá-los a prolongar sua oração diária e a rezar mais profundamente”. (Mensagem do dia 17/11/1983).

“Queridos filhos! Quando rezais, não penseis em mais nada se não naquilo pela qual rezais. Assim a vossa oração será melhor. Obrigada por terdes respondido ao meu chamado”. (Mensagem do dia 31/01/1984).

“Queridos filhos! Hoje os convido a oração. Que a oração seja um bálsamo para sua alma, porque o fruto da oração é alegria, o se doar, testemunhando Deus aos outros por meio das suas vidas. Filhinhos, se vocês se abandonarem completamente a Deus, Ele cuidará de tudo, abençoará vocês e os seus sacrifícios terão sentido. Eu estou com vocês e abençoo a todos com a minha benção materna. Obrigada por terem respondido ao meu chamado”. (Mensagem do dia 25/10/2019).

Vemos nessas três mensagens o quanto nossa Mãe do Céu, nos aconselha e nos chama a uma intimidade profunda com Deus pela oração, modelo esse que ela mesma viveu e por isso como Mãe amorosa nos chama a imitá-la.

No Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 2697, nos diz: “Que a oração é a vida do coração novo e deve nos animar a cada momento. Nós, porém, esquecemo-nos daquele que é nossa vida e nosso Tudo. Por isso os Padres espirituais, na tradição do Deuteronômio e dos profetas, insistem na oração como “recordação de Deus”, como um despertar frequente da “memória do coração”...”.

São João Cassiano também nos ajuda em nossa reflexão sobre a oração, quando em seu livro sobre a mesma, no capítulo III, nos fala de como tornar-se pura e sincera, nos diz: “Assim, tudo aquilo que não queremos que nos importune durante a oração, apressemo-nos, antes da mesma oração, a expulsá-lo do santuário do nosso coração, para assim podermos seguir o preceito do Apóstolo: Orai sem cessar (1Ts 5,17), e: Em todo o lugar, levantando as mãos puras, sem ressentimentos e sem contenda (1Tm 2,8). Mas jamais seremos capazes de cumprir este preceito, a não ser que a nossa alma, purificada de todo o contágio dos vícios e toda dada somente ás virtudes, como seus bens naturais, se alimente da contínua contemplação de Deus onipotente”.

Portanto caros irmãos, vemos que para sermos pessoas de oração, precisamos nos esforçar e lutar contra nós mesmos e contra as insídias do tentador. O combate espiritual e o combate da oração andam lado a lado, rezar sempre é possível, pois oração e vida cristã são inseparáveis.

Fontes:

Cassiano, João. Da oração / João Cassiano; tradução de latim de Adriano Correia Barbosa; introdução de Lino Correia Marques de Miranda Moreira. - Petrópolis, RJ : Vozes, 2008. - (Série Clássicos da Espiritualidade).

Catecismo da Igreja Católica. Edições Loyola; São Paulo, 2000.

Mensagens da Gospa. Fraternidade Monástica dos Discípulos de Jesus. 2º Edição. São Paulo, 2010.